Alfama à Solta II

******************************

Podes estar convencido de que és um inteligente acima da média. E, se reparares à tua volta, em círculos cada vez mais largos, é bem provável que a maioria pense como tu. O cerne da questão, porém, não consiste nessa impossibilidade estatística (de facto, não é possível a maioria estar acima da média) mas na tua convicção: com ela já pisaste, pelo menos com um pé, o terreno lúbrico da estupidez.

******************************

O pioneirismo do que chamamos de Descobrimentos Portugueses tem pouco que ver com “descobertas”. Feitos muito mais extraordinários foram levados a cabo por diversos povos, muitos séculos antes da epopeia portuguesa – os Polinésios, por exemplo, que, em simples canoas, percorreram mais de mil milhas marítimas para colonizarem terras, como a Ilha de Páscoa, ou os Vikingues, que, nos seus navios rudimentares chegaram à América. A grande novidade dos chamados Descobrimentos foi o estabelecimento regular do comércio de longa distância, que impulsionou um novo período, mercantilista, que viria a culminar no que hoje se conhece por globalização.

******************************

As notas de rodapé são como os acabamentos de uma casa: pormenores importantes.

******************************

Kant e Popper correspondem, na Filosofia, a Newton e Einstein, na Física.

******************************

A presunção e o convencimento são, respetivamente, a estupidez dos ignorantes e a dos eruditos.

******************************

Crer ou não crer, eis a questão.

******************************

O ódio é um amor magoado.

******************************

Num país de críticos, nada mais natural do que um país crítico.

******************************

Abril não tem cor. Trouxe-nos a liberdade para o pintarmos como quisermos.

******************************

Não são as leis progressistas que tornam melhor o Povo. É o Povo progressista que torna as leis melhores (a propósito da eutanásia).

******************************

Dois intelectuais, dois ganhadores do Nobel, dois escritores, dois famosos interventores sociais do início do século XXI: Llosa e Saramago. Os pensamentos de ambos estão nos antípodas. Mostrará a história, um dia, quem tinha razão? Não sei, talvez ninguém saiba ou talvez seja impossível saber. Mas sei que, apesar de saber muitíssimo pouco, sou Llosa e não Saramago.

******************************

A estupidez é provocada tanto pela carência de inteligência como pelo seu excesso.

******************************

O historicista tem horror da mudança. Procura pará-la (Platão), domá-la (Hegel) ou predizê-la (Marx).

******************************

Divulgar o que te vai na cabeça, sim. Desde que tenhas em consideração o que vai na cabeça de muitos outros.

******************************

Apregoar uma moral ou impô-la a si próprio. Eis a diferença entre o ideólogo e o filósofo.

******************************

Jesus foi não apenas um judeu, mas um judeu cheio de zelo. Um zelota.

******************************

Liberdade não é ideologia. Liberdade é o que possibilita termos, ou não, uma ideologia.

******************************

Bendito aquele que não precisa de ser pai para gostar de crianças e bendito o que não precisa de ser idoso para respeitar os mais velhos. Benditos todos os que não precisam de ser mudos para amarem os que não têm voz.

******************************

A verdadeira oposição não é entre esquerda e direita, pois as esquerda e direita moderadas estão ambas no campo da democracia, do direito e do respeito pelo indivíduo, bem como a extrema-esquerda e a extrema-direita estão ambas no campo da tirania. A verdadeira oposição é entre liberdade e opressão, isonomia e injustiça. E sim, sim, os extremos tocam-se.

******************************

Há lugares no mundo que podemos amar, embora nunca lá tenhamos vivido. Como uma mulher inesquecível com quem estivemos uma única vez.

******************************

Tal como algumas pessoas correm 10 kms por dia para manterem a boa forma física, eu pronuncio dez vezes por dia a frase “não julgues ninguém exceto a ti mesmo” para manter a boa forma mental.

******************************

Gosto tanto do equilíbrio que eu próprio não passo de um mediano.

******************************

Apesar das nossas melhores intenções, não desejo influenciar a personalidade das pessoas, ajudá-las a mudar num sentido melhor, porque sempre haverão grandes diferenças entre todos nós e o mundo seria mais desinteressante se essa heterogeneidade diminuísse ou acabasse. Genética e ambiente fazem de cada ser, único no mundo. O nosso dever, portanto, só pode ser o de respeitar cada pessoa na sua individualidade. E as nossas melhores intenções devem dirigir-se não para o indivíduo, mas para melhorar e garantir uma sociedade em que cada um, no respeito pelo outro, possa ser plenamente quem é.

******************************

Tenho um problema antigo com o conceito de “coerência”, o qual geralmente quer dizer “acreditar no mesmo até ao fim”. Pois, quanto a mim, coerência não é isto. Coerência tem que ver com a nossa interpretação honesta da realidade, e esta, ao longo da vida, vai sempre mudando. Coerência é o contrário de dogma, e o contrário de dogma é ciência.

******************************

Não há discurso mais odioso do que aquele baseado na (suposta) superioridade moral.

******************************